Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Mais sobre mim

foto do autor


Creative Commons License
Blog e textos de Diana Vinagre protegidos por: Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivs 3.0 Unported License.


Pequenos Delírios

por Diana V., Domingo, 10.01.16

O silêncio e a máquina de escrever azul. Bebo um copo de vinho para evitar um possível ataque de pânico, os tremores causados pela abstinência de delírios quase me fazem esquecer que do outro lado da janela há uma cidade doente. Evito esse ver através como evito ver noticiários. É preservação do lado de dentro. Sinto cada vez mais as fragilidades do meu mundo onírico, as utopias são-me raras, e as quimeras já não me ocorrem com a mesma frequência. Temo que para além de astigmatismo também possa ter miopia, sempre que me lembro fecho os olhos para respirar melhor. 

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Diana V. às 15:37

Pequeno conto de terror chamado: CASA DE ESPELHOS, e que também poderá ser – COMPREI UMA BIMBY MAS ESQUECI-ME DE PAGAR A CONTA DA LUZ!

por Diana V., Quinta-feira, 07.01.16

 

Ah, eu amo-te tanto, mas se não fores como eu quero, não te amo mais. Idealizei-te e sonhei-te durante tanto tempo, que creio ser a pessoa mais indicada para poder dizer-te que a minha imagem de ti é francamente melhor do que tu. Vá adapta-te! Supera-te! Deixa que te hiperbolize. Vem de encontro ao meu desejo, deixa-te desses quereres e vontades próprias e vem viver o que sonhei para nós. Preenche as minhas necessidades com as tuas qualidades, guarda as coisas feias numa gaveta, junto com as peúgas rotas. Mas afinal quem é que quer amar os teus defeitos? Vá… prova a maçã que te ofereço e deixa-me ser o verme que te vai comer a carne, o veneno lento a corroer-te alma. Isto é amor, garanto-te! Deixa que me sacie com a tua existência. Não percebes que só eu te poderei fazer feliz? Eu, Eu, Eu, Eu que perniciosamente te idolatro, te contemplo, que fecho os olhos a essas partes obscuras de ti com que insistes viver e às quais chamas liberdade. Criatura vil larga o livro que lês, isso enche-te a cabeça de disparates, vem antes ler os meus SMS’s repletos de adjectivos fofinhos. Quero fechar-te na gaiola para proteger-te dos perigos que o céu esconde, à noite ouviremos juntos o pássaro azul que (por negligência) insistes em libertar todas as manhãs. Deixa-me salvar-te dessas tuas ideias de individualidade. Será que não percebes? Se insistes em ser tu nunca farás parte de algo verdadeiramente importante como EU. Ah, eu amo-te tanto, mas se não fores como eu quero, JURO, não te amo mais!

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Diana V. às 15:52


calendário

Janeiro 2016

D S T Q Q S S
12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31


Protected by Copyscape Website Copyright Protection


Comentários recentes

  • Diana V.

    A avaliar pelo tempo que demoro a aprovar comentár...

  • Ametista

    Borboletas na barriga...?!Já não consigo encontrar...

  • Diana V.

    Nem sabes como o teu comentário me fez bem à alma ...

  • Diana V.

    Ah amiga da minh'alma, não sei escrever para o mun...

  • DyDa/Flordeliz

    Amor numa despedida sem lamechice.Ena... como se l...






Diana's bookshelf: read

A Spy in the House of Love Bestiário A Confissão de Lúcio Alice's Adventures in Wonderland & Through the Looking-Glass Mrs. Dalloway Siddhartha

More of Diana's books »
Book recommendations, book reviews, quotes, book clubs, book trivia, book lists

subscrever feeds