Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Mais sobre mim

foto do autor



"Janelas de Ilusão"

por Diana V., Quarta-feira, 24.10.12

A janela aberta sustenta a tarde pálida, vejo nuvens sépia esboçadas no cinzento azulado, anunciam a chuva, é sempre assim, trágico, como a tristeza prediz a lágrima que há-de cair, a janela escurece, há uma espécie de vidência na inexistência da cor. Falta-lhe. Vai chover. A janela aberta sustenta o mundo inteiro, sei, mas não vejo, e está tudo nisso.

Nicoletta Ceccoli

Imagem de Nicoletta Ceccoli

 

Existem janelas abertas na Literatura, janelas com paisagens que adentram, janelas com cortinas densas que despertam a curiosidade, para lá de uma janela existe o que vemos, o que se apresenta directo ao olhar, e o que não vemos e nos impele a procurar o que não é imediato, que nos impele à queda, à travessia do vazio para o abismo, como uma necessidade incontornável de encontrar resposta. Ver através, como um espelho, como uma janela, ver através do que nos atravessa, que nos move, que nos impulsiona e que nos faz não só questionar a realidade, como recortá-la e abrir janelas para lá do quotidiano, para lá do que conseguimos ver. O que nos leva a recortar a realidade? A criar “janelas” para o abstracto? Fugimos do que nos persegue ou perseguimos o que nos foge?

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Diana V. às 09:30

4 comentários

De Ametista a 24.10.2012 às 13:39

Ambos, penso..
Gostei tanto mas tanto de ler-te que não consigo tecer comentários.. Adorei!

Beijinho :)

De Diana V. a 24.10.2012 às 14:54

Este texto faz parte de um ensaio que escrevi para a faculdade, ocupou-me por completo a ideia da metáfora janela/espelho na literatura (e em outras artes) , escrevi e escrevi e até sonhava com isto, andei a construir pontes entre três livros fantásticos. Tal como tu penso que são ambos, inquieta-me esta dualidade... Isto é, até agora, o que mais gostei de escrever e que ainda não dei por acabado...
Fiquei tão feliz por teres gostado!

De DyDa/Flordeliz a 03.11.2012 às 03:10

Um pouco disto...
Um pouco daquilo!

Se a janela se encontar cerrada, ficaremos concentrados em quem ou como, ou mesmo porquê?!

Se estiver aberta? Tentaremos apurar o ouvido, o olfacto...

Se as cortinas estiverem subidas, passamos rápidamente através da janela e já pouco importa quem lá está dentro, o que fazem, o nosso olhar vai atravessar portas e paredes e ver para além de, até...
- Nos perdermos nas que abrimos em nós, uma após outra.

Aberta aos desejos, aos sentidos, aos afectos, trancada por nós a lembranças, dor ou paixão e aquela de deixamos arejar para manter ventilada e viva a ilusão de uma miragem...

Falamos de quê? De fugir ou caçar?

BFDS


De Diana V. a 05.11.2012 às 15:57

Exacto, falamos de quê? Ver para fora ou ver para dentro? Encontrar um sentido, através do que se vê, mas e se vemos melhor de olhos fechados... ;)

Comentar post



calendário

Outubro 2012

D S T Q Q S S
123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031


Comentários recentes

  • Diana V.

    A avaliar pelo tempo que demoro a aprovar comentár...

  • Ametista

    Borboletas na barriga...?!Já não consigo encontrar...

  • Diana V.

    Nem sabes como o teu comentário me fez bem à alma ...

  • Diana V.

    Ah amiga da minh'alma, não sei escrever para o mun...

  • DyDa/Flordeliz

    Amor numa despedida sem lamechice.Ena... como se l...